EDUCAÇÃO

II Seminário Marx Hoje debate o sujeito revolucionário.

Dando início ao segundo dia do II Seminário Marx Hoje, a programação contou nesta manhã, 07 de abril, com uma mesa-redonda que retratou o discurso sobre o sujeito revolucionário, sob a coordenação do Prof. Dr. Pablo de Souza Seixas (UFRN). Um dos membros da mesa, o prof. Dr. Giovanni Alves iniciou o debate abordando temas como o Capitalismo Global, explanando as tantas formas encontradas em nossa sociedade, neste momento atual, e a particularidade do capital do nosso país, sendo incisivo em suas críticas à degradação e manipulação que enfrentamos atualmente. Um dos temas que o professor pontua em sua fala torna evidente a forma dialética de trabalho, e a partir de tal método, infere na luta pela democracia, pela formação de classe se tornar mais viável, mencionando uma possibilidade de esperança pelo novo.

Tendo em vista a crise atual e os tantos protestos que vem ocorrendo, o coordenador nacional do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), Guilherme Boulos, afirmou que o momento em que nos deparamos atualmente é oportuno para tal discussão. Ele encetou com a forma que Marx enxergava o sujeito revolucionário, como sendo o operário, o trabalhador, o que tem a possibilidade de desestabilizar o sistema, já que é ele que de certa forma o move. Ainda em sua fala, o coordenador do MTST abordou incisivamente a situação política do país, relacionando com o sujeito da revolução, como a classe trabalhadora, deixando claro que a mesma já não é mais operária somente, mas sim diversificada, tendo em vista a unificação dessa classe com a sociedade. Guilherme concluiu afirmando que é possível encontrarmos saídas para a crise, combater o retrocesso e lutar por novos caminhos.

Ao encerrar sua fala, Boulos foi aplaudido de pé pelos que lá estavam, que em coro bradavam a frase tão escutada ultimamente: “NÃO VAI TER GOLPE”, emitido por aqueles que lutam contra o impeachment. Após esse momento de liberdade expressiva, o coord. Pablo de Sousa abriu espaço aos comentários da plateia. Esse foi o momento de abertura de outras tantas atividades que ocorrerá durante o decorrer do dia, nos fazendo pensar em como temos sido “Sujeitos Revolucionários.”